Governador expressa solidariedade à comunidade judaica contra atos antissemitas

Os atos de hostilidade contra a comunidade judaica no Sul do Estado foi o principal assunto tratado entre o governador José Ivo Sartori e o cônsul-geral de Israel, Dori Goren, nesta quinta-feira (24), no Palácio Piratini. Na oportunidade, os dois dialogaram sobre o aprofundamento das investigações sobre ações antissemitas no Rio Grande do Sul. 

Na última quinta-feira (17), vândalos atearam fogo na porta de uma sinagoga em Pelotas, danificando a fachada e áreas internas do templo. Em seis meses, foram registradas quatro ocorrências de ataques à edificação, com pichações em paredes. A representação judaica avalia o episódio como um ato de ódio. 

O governador determinou que o crime seja apurado pelas autoridades de segurança e as investigações identifiquem os responsáveis. Uma representação será enviada para reunir-se com a comunidade judaica pelotense nas próximas semanas. 

Para Doren, ao contrário de movimentos radicais europeus, a sequência de atentados no RS pode estimular o início de ações antissemitas, o que deve ser evitado. "Pedimos o aumento de medidas de segurança ao governador. Com a cooperação do povo gaúcho, buscamos interromper um eventual ciclo de ódio ou ameaça à comunidade judaica", alertou.

A investigação já foi encaminhada pela Polícia Civil na mesma semana do ato e está sendo aprofundada, conforme garante o secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer. Ainda sob sigilo, a apuração para identificar os responsáveis está em curso. Ele também recomendou ao templo o uso de câmeras de monitoramento.

Participaram da reunião o presidente da Federação Israelita do Rio Grande do Sul, Zalmir Swartzman, o vice-presidente, Albert Pozyomic, o presidente do Conselho Geral de Entidades da Federação Israelita, Henry Chmelnistky,  e o secretário Extraordinário de Assessoramento Superior do Gabinete do Governador, Idenir Cecchim.

Texto: Rodrigo Vizzotto
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

  13 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

13 Acessos

Executivos do Bird elogiam empenho do Estado em investir na Educação

Apesar da crise financeira que o Estado atravessa, o Rio Grande do Sul está cumprindo todas as metas estabelecidas para melhorar a Educação. A avaliação é dos executivos do Banco Mundial (Bird), responsável por empréstimos ao governo gaúcho. O americano Michael Drabble e o cearense Leandro Costa, representantes do banco, estiveram esta semana no RS visitando algumas das escolas beneficiadas pelo empréstimo.

Apenas para autonomia financeira dos estabelecimentos, em dois anos, o aporte foi de R$ 80 milhões e beneficiou mais de 700 escolas. Em reformas e ampliações, o investimento ultrapassa os R$ 100 milhões, com contrapartidas do Tesouro do Estado.

Na tarde desta quinta-feira (24), ambos se reuniram com o secretário da Educação, Ronald Krummenauer, a adjunta Iara Wortmann e os diretores da Seduc para uma avaliação da visita. "Começamos com três dias de visitas em Caxias do Sul, Flores da Cunha, Garibaldi e cidades próximas. Conversamos com diretores de escolas e professores no trabalho de revisar o que foi feito e realmente pudemos notar o esforço feito nos últimos quatro anos para dar uma estrutura de qualidade melhor aos alunos das escolas estaduais", declarou Drabble, em português - ele atende os negócios do Bird no Brasil há quatro anos e já domina a língua.

Executivo visitou escolas, conversou com docentes e afirmou que Estado vem se empenhando para melhorar a estrutura das escolas Crédito: Seduc RS

Na reunião com o secretário, os dois executivos salientaram a importância de exames como o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Rio Grande do Sul, o Saers, que voltou a ser realizado no Estado em 2016, após um hiato de quatro anos. "Daqui a um mês e meio, teremos os resultados do Ideb. Será uma oportunidade de conferir os resultados e continuar o trabalho com gestores escolares, pais, alunos, professores, porque a questão da qualidade da educação não é só do professor, é de toda a comunidade escolar", completou Drabble, cuja missão no estado termina nesta sexta-feira (25).

O secretário destacou a importância da manutenção da parceria com o banco. "Encontrar parceiros e agentes financeiros é importante para qualquer governo, e é o que o Estado encontrou no Bird. Além de financiar obras, também ajuda na reorganização do sistema educacional e, principalmente, no sistema de avaliação. Com isso, podemos ter melhor diagnóstico das escolas e realizar as alterações necessárias para retomarmos o caminho do desenvolvimento da educação", completou.

Mudanças

Depois de mais de quatro anos atuando no Brasil, Drabbler foi designado para atuar na Ásia. Em seu lugar, assume o economista Leandro Costa, também especialista em Educação. Para qualificar a transição dos trabalhos, ele acompanhou as visitas do antecessor. "Também estamos olhando ações que podem ajudar o Estado em desenhar estratégias para o futuro, entre elas como se preparar para a nova reforma do Ensino Médio e a lidar com a nova Base Nacional Comum Curricular. São ações que vão exigir do Estado uma formação de professores e mudanças em todo o sistema", resumiu.

Especialista em Educação e representante do Bird fala sobre vistoria feitas nas escolas do Rio Grande do Sul Crédito: Seduc RS

Texto: Renato Gava/Seduc
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

  11 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

11 Acessos

Fepam autoriza municípios a armazenar lixo acima da capacidade nas estações de transbordo

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu nota técnica, nesta quinta-feira (24), que autoriza os municípios gaúchos a armazenar lixo acima da capacidade nas estações de transbordo licenciadas. A determinação leva em consideração a greve dos caminhoneiros e a atual situação da destinação final dos resíduos sólidos, prejudicada pelas paralisações de serviços. A decisão tem caráter emergencial e vale por tempo indeterminado, enquanto durarem os bloqueios nas rodovias. 

De acordo com a chefe da Divisão de Resíduos Sólidos e Áreas Contaminadas da Fepam, Daiene Gomes Zagonel, a medida visa a reduzir os impactos ambientais em função da dificuldade de transportar o lixo. "É ambientalmente mais adequado que os resíduos sejam armazenados em estações de transbordo, mesmo que acima da capacidade, do que sejam dispostos em locais inadequados, como beiras de rios e terrenos baldios", justifica a engenheira química. Segundo Daiene, devem ser mantidos os procedimentos adequados para o armazenamento e respeito os demais critérios estabelecidos na licença ambiental. 

A Fepam também autorizou de forma excepcional que o aterro sanitário da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR), localizada em São Leopoldo, opere durante o mês de maio com 10% acima da capacidade atualmente licenciada. O objetivo é viabilizar uma alternativa para a destinação final dos resíduos gerados nos municípios gaúchos que consigam transportá-los até o aterro. Caso outros aterros sanitários devidamente licenciados tenham condições operacionais de receber resíduos acima da capacidade licenciada podem encaminhar tal solicitação em caráter emergencial junto a Fepam. 

A Fepam poderá ser consultada através dos técnicos:

 

- chefe da Divisão de Resíduos Sólidos e Áreas Contaminadas
- engenheira química Daiene Gomes Zagonel, e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone: 51 3288-9522 

- diretor técnico
- engenheiro ambiental Gabriel Simioni Ritter
e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone: 51 3288-9490

Texto: Maurício Tomedi/Ascom Sema
Edição: Léa Aragón/ Secom

  19 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

19 Acessos

Governo lança programa Badesul Cidades Mais Seguras nesta sexta-feira

O governo do Estado lança, nesta sexta-feira (25), às 11h, o programa Badesul Cidades Mais Seguras/SIM. O programa, que integra o Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM), proporciona linhas de crédito para investimentos em segurança aos municípios que já tenham oficializado a parceria com a SSP (Secretaria da Segurança Pública).

O ato ocorrerá no Palácio Piratini e contará com a presença do governador José Ivo Sartori, do secretário Cezar Schirmer e do presidente do Badesul, Paulo Odone.

Serviço

O quê: Lançamento do Programa Badesul Cidades Mais Seguras/SIM

Quando: Sexta-feira (25), às 11h

Onde: Salão Alberto Pasqualini, no Palácio Piratini

Texto e edição: Secom

  18 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

18 Acessos

Nova tecnologia disruptiva é apresentada no Fórum de TI do Banrisul

O segundo e último dia do 11º Fórum Internacional de TI Banrisul, que tem como tema central A Era da Inovação Disruptiva, trouxe uma grande novidade para o mercado bancário: a transferência de recursos entre clientes de cinco bancos (Banrisul, Banco do Brasil, Caixa Federal, SICOOB e Santander), nas 24 horas do dia e nos sete dias da semana. O novo serviço para os correntistas, com base em blockchain, foi apresentado no painel Sistema Financeiro Digital – Tendência ou Realidade? 

O painel foi apresentado em conjunto pelo gerente executivo da Unidade de Transformação Digital do Banrisul, Ranieri Fernandes; pelo gerente de Arquitetura Corporativa do SICOOB, Márcio Rodrigues; pelo gerente da Divisão de Engenharia de Software do Banco do Brasil, Bruno Schmidt; e pelo gerente executivo de Arquitetura de TI da Caixa Econômica Federal, Paulo da Costa. Os participantes apresentaram o projeto denominado Sistema Financeiro Digital.

O moderador do painel, Julio Brunet, diretor do Banrisul, disse que o projeto é resultado do trabalho colaborativo dentro do sistema empresarial mais competitivo do Brasil, que é o sistema financeiro, para a criação de um ecossistema digital onde todos poderão desenvolver suas aplicações. “Tenho muito orgulho que o Banrisul, junto com os demais bancos parceiros, esteja a escrever as linhas de código do que pode vir a ser um padrão para as transações financeiras ou não no país. Hoje, estamos fazendo história aqui”, frisou ele.

Ranieri Fernandes apresentou a evolução da internet e as tecnologias digitais e explicou a definição de blockchain. “O Sistema Financeiro Digital é um experimento das áreas de tecnologia da informação das instituições financeiras participantes do projeto, com o objetivo exclusivo de explorar as potencialidades e benefícios da tecnologia blockchain”, ressaltou.

Márcio Rodrigues mostrou como funciona, atualmente, o Sistema de Pagamento Brasileiro. “É muito improvável que essa estrutura pare, mas se parasse teríamos um caos no sistema financeiro brasileiro. Por isso, é necessário pensar em novos modelos”, afirmou. Ele declarou que, com essa tecnologia se firmando, acredita-se que todos os produtos bancários podem ser revisitados e remodelados. “A adesão das instituições financeiras, assim como dos clientes, é espontânea”.

Rodrigues anunciou que essa é a primeira rede permissionada de blockchain em instituições financeiras do Brasil, e a única de que se tem conhecimento.

Paulo da Costa destacou que essa tecnologia é realmente disruptiva. “Mudamos a nossa forma de trabalhar, criando um ambiente para desenvolver e estruturar essa aplicação”. Ele salientou que “temos um grande desafio que é cultural. As pessoas ainda não conseguem pensar em um modelo sem intermediários, mas essa tecnologia oferece novas possibilidades”.

Bruno Schmidt explicou a estruturação do projeto. “O Banco do Brasil criou um laboratório para estruturar este projeto e os bancos proporcionaram funcionários para trabalhar em conjunto”.

Ao final da apresentação, os painelistas fizeram um teste ao vivo da aplicação.

AS EMPRESAS DE MERCADO E A TRANSFORMAÇÃO NA TI

O painel As Empresas de Mercado e a Transformação na TI discorreu sobre o tema do impacto das transformações tecnológicas no mercado sob a ótica das empresas. Os painelistas mostraram a importância das parcerias e conexões entre os negócios para a entrega de aplicativos e soluções relevantes para a experiência do usuário.

Ricardo Barbosa, vice-presidente na América Latina de Estratégia Digital da IBM, enfatizou a importância de se conhecer o road map dos indivíduos, ou seja, o caminho que fazem durante o dia, para poder participar desta jornada de modo invisível, útil e conveniente. “Nesse sentido, é necessário trabalhar bem o pilar da experiência, segmentando as pessoas pelo comportamento e ajustando as soluções de produtos e serviços à jornada do cliente”.

Ele citou o case do lançamento do Virtus, o carro conectado da Volkswagen para a América Latina. Por meio de uma parceria com a IBM, a equipe de desenvolvimento da Volkswagen lançou o carro em apenas sete meses. Destaque para o Manual Cognitivo, um aplicativo que ajuda o motorista a resolver questões de manutenção do carro por meio de interações de voz ou até mesmo pelo registro de uma imagem. Ao fotografar uma luz que acende no painel, por exemplo, o aplicativo mostra as possíveis causas e propõe uma visita à concessionária mais próxima.

Outro exemplo do uso compartilhado de informações foi citado por Nayam Hanashiro, head of Partner Management for Brazil da empresa R3. De acordo com o painelista, algumas etapas de cadastro, como envio de comprovantes de residência e de renda poderiam ser compartilhadas entre as empresas, melhorando exponencialmente a experiência de uma transação. “Ao financiar um carro, por exemplo, não seria necessário passar novamente pelo processo de atualização cadastral. Ou seja, o usuário pode permitir que este cadastro seja usado em outras transações. Quanto mais estes dados convergirem entre a rede de empresas, melhor será a experiência do usuário”, explicou.

OPEN BANKING E BLOCKCHAIN

No painel Open Banking e Blockchain – Uma Visão Internacional, os participantes do Fórum tiveram a oportunidade de conhecer como outros países e regiões do mundo veem a aplicação do blockchain e do open banking, e o potencial de transformar os nossos hábitos de uso e a movimentação do dinheiro.

Estiveram presentes como painelistas, Sebastien Taveau, chief Technologist da empresa Early Warning; Melanie Swan, fundadora do Institute for Blockchain Studies; e Jason Malo, sênior executive Advisor da empresa Gartner; todos dos Estados Unidos; e como moderador o diretor de TI do Banrisul, Jorge Krug.

THE FUTURE OF BUSINESS IN THE DIGITAL ERA

O futuro do mercado na era digital foi o tema deste painel, que trouxe ao Fórum o consultor executivo da IBM, Robert Brinkman, dos Estados Unidos. O executivo, atualmente, lidera a implantação do serviço IBM Blockchain para empresas em nuvem e trabalha com a equipe de inovação. O moderador foi o diretor de Sistemas de Tecnologia na IBM, Fábio Marras.

O painel de encerramento do 11º Fórum Internacional de TI Banrisul contou com a presença de Átila Iamarino, youtuber do canal Nerdologia, que abordou, de uma forma descontraída e bem-humorada, as tecnologias e os impactos dessa inovação disruptiva em que vivemos.

Texto: Ascom Banrisul
Edição: Léa Aragón/Secom

  21 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

21 Acessos

Secretaria orienta escolas da rede pública a manter funcionamento normal nesta sexta

A Secretaria da Educação (Seduc) informa que está orientando todas as Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) a manter normalmente o funcionamento das escolas da rede pública nesta sexta-feira (25) e durante o período da greve dos transportadores de cargas.

Problemas pontuais em que devido à falta de transporte - escolar ou público - houver impedimento da chegada de alunos ou professores nas escolas serão tratados, caso a caso, pela respectiva coordenadoria.

A Seduc adianta também que as aulas em que, por ventura, forem perdidas devido à greve serão totalmente recuperadas nas escolas afetadas.

Secretaria da Educação
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

  24 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

24 Acessos

Órgãos do Estado tratam da criação de comitê para recuperar valores da sonegação

Identificar casos de sonegação logo no princípio, aprimorar os meios para cobrar dívidas de impostos e desmantelar grupos que se estruturam na prática de crimes fiscais. Esses são os principais objetivos que vêm mobilizando importantes órgãos do Estado na criação no Rio Grande do Sul do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA). “A ideia principal é termos uma atuação articulada de diferentes organismos em torno de uma maior efetividade na recuperação dos valores que pertencem ao Estado e à sociedade”, destacou o secretário da Fazenda, Luiz Antônio Bins.

Além da Fazenda, o Comitê terá na sua composição inicial a participação do Ministério Público (MP/RS) e da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Bins coordenou nesta quarta-feira (23) uma reunião para tratar da estruturação do CIRA com as presenças do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MP, Marcelo Lemos Dornelles; do procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos da PGE, Eduardo Cunha, e do subsecretário da Receita Estadual, Mário Luis Wunderlich dos Santos.

Um dos grandes desafios dos estados que adotaram o modelo do CIRA está  relacionado principalmente à criminalização da conduta de devedor contumaz e na identificação de fraudes patrimoniais. “Além de agirmos de maneira preventiva aos casos de sonegação estruturada, poderemos ter ganhos na recuperação dos créditos, incluindo a indisponibilidade de bens daqueles que tentar enganar o Fisco”, exemplificou Bins.

Combate aos crimes fiscais

Ainda na última semana, a Fazenda encaminhou ao Ministério Público uma relação de 249 representações contra empresas apontadas por sonegação de ICMS. A finalidade é recuperar um montante de R$ 549 milhões entre o imposto que deixou de ser recolhido, mais multas e juros. Com mais este lote, já foi apresentado, desde 2015, um total de 988 denúncias-crime, somando R$ 2,06 bilhões em impostos sonegados, tributária, somando R$ 372 milhões em ICMS sonegado.

Em outra frente, agora em conjunto com a PGE, houve o bloqueio de bens e a responsabilização pessoal de 12 administradores de um grupo econômico que atua no ramo de postes de madeira e reflorestamento. A empresa acumula débitos em relação ao Estado desde 1992, atualmente em valores acima de R$ 53 milhões.

Texto: Pepo Kerschner/ Ascom Sefaz
Edição: Léa Aragón/ Secom

  14 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

14 Acessos

Concluído monitoramento do eixo Infraestrutura e Ambiente do Acordo de Resultados

O Acordo de Resultados 2018, principal ferramenta do governo do Estado para monitorar o trabalho de todos os órgãos da administração direta e indireta, concluiu nesta quinta-feira (24º) o monitoramento dos projetos, projetos prioritários e indicadores do Eixo Infraestrutura e Ambiente. O acordo busca qualificar a prestação dos serviços, garantindo eficiência na gestão das contas públicas e transparência na utilização dos recursos.

O governador José Ivo Sartori e o secretário de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), Josué Barbosa, coordenaram o monitoramento de 61 indicadores, 200 entregáveis e 10 projetos prioritários - referentes aos meses de março e abril -, totalizando 281 itens, que tiveram 92% das metas atingidas. O Eixo é composto pelas secretarias de Obras Públicas, Saneamento e Habitação (SOSH) e a Corsan; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) e a Fepam; de Minas e Energia (SME), Ceee, Sulgás e CRM; e dos Transportes (ST), Daer, EGR e SUPRG.

Presenças

Participaram o vice-governador José Paulo Cairoli; os secretários Susana Kakuta (SME), Humberto Canuso (ST) e as adjuntas Maria Patrícia Möllmann (Sema) e Melissa Custódio (SPGG); e diretores, presidentes, assessores e representantes das vinculadas.

Texto: Gustavo Rech/SPGG
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

  15 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

15 Acessos

Comunicado da BM sobre serviços durante paralisação dos caminhoneiros

O Comando-Geral da Brigada Militar informa que, devido à paralisação dos caminhoneiros, está administrando os recursos da corporação de forma que os serviços de atendimento à população não sejam afetados. 

Também pede aos cidadãos que se mantenham tranquilos, pois a Brigada concentra esforços em manter a normalidade do policiamento e a segurança dos gaúchos. 

Brigada Militar
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

  14 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

14 Acessos

Abertura das propostas para obras no Instituto de Educação será na terça-feira

A abertura dos envelopes com as propostas para retomada das obras de restauração completa do Instituto de Educação Flores da Cunha ocorre na próxima terça-feira (29), às 10h, na Central de Licitações do governo do Estado (Celic). Marcada inicialmente para 10 de maio, a data teve que ser alterada devido a um pedido de informações sobre o edital feita por uma empresa.

 

O Instituto de Educação Flores da Cunha é umas 715 escolas da rede estadual que passam por reformas atualmente. Com recursos provenientes do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e do Tesouro do Estado, o investimento, que também inclui a construção de oito novas escolas indígenas, contabiliza R$ 102 milhões.

 

Texto: Paulo Cesar Flores dos Santos/ Ascom Seduc
Edição: Léa Aragón/ Secom

  16 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

16 Acessos

Comunicado do Porto do Rio Grande sobre paralisação dos caminhoneiros

A Superintendência do Porto do Rio Grande (SUPRG) comunica que a paralisação dos caminhoneiros afetou significativamente a importação e exportação de cargas, visto que o transporte rodoviário é responsável por cerca de 80% da movimentação em todo o complexo portuário.

Informamos que inexistem manifestações diretas em torno da área portuária e que os terminais público e privados trabalham internamente para efetuar os serviços possíveis e necessários. 

A SUPRG acrescenta que aguarda as tratativas da categoria do transporte rodoviário para que, tão logo o impasse seja superado, retome as atividades no Porto do Rio Grande.

Superintendência do Porto do Rio Grande (SUPRG)
Governo do Estado do Rio Grande do Sul

  20 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

20 Acessos

Sartori será painelista do Brasil de Ideias nesta sexta-feira em Porto Alegre

O governador José Ivo Sartori será um dos painelistas, nesta sexta-feira (25), do almoço Brasil de Ideias, promovido pela Revista Voto. O tema a ser debatido, em conjunto com o diretor-presidente da Celulose Riograndense, Walter Lídio Nunes, será 'Há caminhos para o Rio Grande avançar'. O evento tem início às 12h, com previsão de término às 14h, no British Club, em Porto Alegre.

Entre o público presente, estão lideranças empresariais, políticas e formadores de opinião que se reúnem para discutir perspectivas melhores para o Rio Grande do Sul e para o país.

O Brasil de Ideias se caracteriza por um ciclo de encontros mensais que há sete anos percorre o Sul do país. O projeto se tornou um referencial pela excelência de seus palestrantes e diversidade dos temas. O encontro visa a fomentar a convergência entre o setor público e o privado para vislumbrar a construção de uma nova narrativa para o Brasil.

Credenciamento

Os jornalistas que farão a cobertura do evento devem fazer credenciamento prévio, enviando nome e veículo que representam para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

SERVIÇO

Pauta: Painelista no Brasil de Ideias, promovido pela Revista Voto

Quando: Sexta-feira (25), às 12h

Onde: British Club (Rua Furriel Luiz Antônio Vargas, 400 – Bela Vista, Porto Alegre). 

Texto e edição: Secom

  21 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

21 Acessos

Transportes avalia impacto de manifestações nas rodovias do RS

A Secretaria dos Transportes avaliou, na manhã desta quinta-feira (24), o impacto das manifestações  nas rodovias do Rio Grande do Sul. O secretário Humberto Canuso convocou os representantes de órgãos estaduais e empresas ligadas ao transporte intermunicipal de passageiros para planejar ações que reduzam o efeito das manifestações nas linhas rodoviárias de longo curso.

Em conjunto com o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Canuso agradeceu a presença das empresas de transporte e das concessionárias de estações rodoviárias. O secretário ressaltou a união de todos para superar o impasse. “Estamos dispostos, a partir de um diálogo responsável, a criar um cronograma preventivo que possa garantir as viagens intermunicipais ”, destacou.

Após as manifestações dos participantes, foi definida a criação de um grupo de trabalho para monitorar a situação. Ações emergenciais serão adotadas para atender a demanda de linhas e passageiros. Com isso, as empresas racionalizam o uso de combustível para que se tenha mais disponibilidade de viagens nos próximos dias. “Acredito que possamos auxiliar tanto as empresas quanto a população”, finalizou Canuso.

Também estiveram presentes na reunião o secretário adjunto dos Transportes, Vanderlan Frank Carvalho; o diretor de Transportes Rodoviários do Daer, Lauro Hagemann; o representante da Federação das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do RS (Fetergs), José Pedro Teixeira; o diretor do Sindicato das Estações Rodoviárias do RS (Saergs), Giovanni Luigi; o superintendente da Associação dos Transportadores Intermunicipais de Passageiros de Longo Curso (RTI), Jefferson Lara; o assessor do presidente da Fetergs, José Antonio Azevedo; o assessor da Fetergs e RTI, Joabel Pereira; o presidente da Associação Gaúcha das Empresas Pequenas e de Médio Porte do Transporte Rodoviário Intermunicipal (AGPM), Fabio Turra; o diretor de operações do Daer, Walter Moreira Machado; o assessor da AGPM, Sergio Macedo; o coronel do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), Luis Antonio Machado da Silva e o diretor da RTI, Hugo Eugenio Fleck.

Texto: Juliana Pretto/ Ascom ST
Edição: Léa Aragón/ Secom

  12 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

12 Acessos

Audiência pública busca soluções para a violência no trânsito

Qual é o trânsito que você quer? Para responder a esta pergunta e tentar reduzir o número de acidentes e mortes nas estradas e ruas do estado, o Conselho Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Cetran RS) promove audiências públicas em cidades gaúchas. Nesta quinta-feira (24), foi a vez de Porto Alegre. Santo Ângelo e Caxias do Sul já tiveram e, até julho, Pelotas, Santa Maria e Passo Fundo também sediam o encontro. Com entrada gratuita, a proposta é reunir autoridades municipais e estaduais, entidades do setor, pesquisadores e a população para que, juntos, façam um diagnóstico dos principais problemas e apontem melhorias.

O governador José Ivo Sartori e o vice-governador José Paulo Cairoli participaram do encontro na capital, no auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff). Segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran RS), foram 1.741 mortes no Estado em 2017, o que dá uma média de cinco por dia. Houve uma redução importante em relação a 2014, quando 2.023 pessoas perderam a vida. Mas, como destacou o governador, os números ainda são muito altos. Sartori disse que fez questão de estar presente na abertura da reunião por causa da importância do assunto.

“Acreditamos que o poder público deve fazer a sua parte. Mas a conscientização é fundamental. Precisamos ter em mente que todas as nossas ações e reações estão interligadas. No trânsito, no governo e na vida, a decisão de cada um interfere na vida do outro. Por isso, não podemos diminuir nossa responsabilidade como motoristas e pedestres. Não podemos aceitar que, nos dias de hoje, a única estratégia eficaz seja o ataque ao bolso dos maus motoristas. A reeducação de condutores e pedestres deve passar obrigatoriamente pela educação, boa convivência, respeito mútuo e valorização da vida. O futuro que queremos para as próximas gerações começa agora, com nossas atitudes e exemplos”, disse o governador.

Para o presidente do Cetran RS, Luiz Noé, a audiência pública promove uma discussão entre dois pilares fundamentais: a educação e a fiscalização. “A finalidade desse evento é como a gente constrói esse pacto com a sociedade. As pessoas não podem mudar o comportamento só porque a lei cobra. As pessoas têm que mudar o comportamento porque acham que aquilo é bom para elas e para a sociedade onde vivem”, afirmou.

O Brasil tem um Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito, que pretende tratar o tema como uma ação de Estado. A lei que criou o plano foi proposta pelo então deputado federal Beto Albuquerque, que também estava no evento. “Atualmente, estima-se que 140 pessoas morram por dia no país em acidentes de trânsito. Isso considerando apenas as mortes no local do acidente. É uma guerra, temos que enfrentar juntos. A lei é um grande passo. Mas só vai funcionar se o poder público e sociedade derem as mãos”, disse Albuquerque. A meta é reduzir pela metade, em 2028, o índice de mortes na comparação com 2018.

Além dos encontros presenciais, a população pode participar pela internet, no site Qual é o trânsito que você quer?, onde é possível participar de uma pesquisa, respondendo a cinco questões. Assim, o cidadão pode ajudar a traçar o diagnóstico do trânsito no estado. Em agosto, o Cetran RS vai encaminhar os resultados ao Conselho Nacional de Trânsito. A partir do levantamento, o órgão vai traçar as metas para o período de setembro deeste ano a setembro de 2019. O documento final deve ser divulgado durante a Semana Nacional de Trânsito, que ocorre entre 18 e 25 de setembro.

Audiência pública discute formas de tornar o trânsito mais seguro Crédito: Governo do Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, o Pnatrans é coordenado pelo CetranRS, com apoio do DetranRS, Comando Rodoviário da Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal, Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, Federação das Associações de Municípios do RS, Associação Gaúcha de Municípios, União dos Vereadores do RS, Fundação Thiago de Moraes Gonzaga e Instituto Zero Acidente.

Texto: Vanessa Felippe
Edição: Léa Aragón/ Secom

  15 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

15 Acessos

Escolas abrem em junho inscrições para cursos técnicos

Quem está cursando ou concluiu o Ensino Médio tem uma ótima possibilidade de colocar no currículo uma formação profissional. Neste meio de ano, escolas estaduais vinculadas à Superintendência da Educação Profissional do Estado (Suepro) oferecem cursos técnicos em diversos eixos tecnológicos – como Administração, Informática e Saúde, entre outros.

 

A partir de 1º de junho, as escolas participantes vão divulgar os editais, que estarão disponíveis também no site da Secretaria da Educação (Seduc).  As inscrições serão somente online, no site, de 1º a 11 de junho. 

 

"É importante que pais ou responsáveis pelos alunos fiquem atentos às divulgações e atualizações do site para não perderem a oportunidade de ingressar nos cursos oferecidos pela Seduc", informou a diretora-superintendente da Suepro, Denise Araújo Villas Boas.

Texto: Ascom Seduc
Edição: Léa Aragón/ Secom

  14 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

14 Acessos

Corsan assina com Esteio aditivo ao contrato de programa de água e esgoto

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e a prefeitura de Esteio assinam, nesta sexta-feira (25), termo aditivo ao contrato de programa de água e esgotos.  A solenidade ocorre na Prefeitura de Esteio (Rua Eng. Hener de Souza Nunes, 150) às 16h, na presença do diretor-presidente Flávio Ferreira Presser e do prefeito Leonardo Pascoal. 

Pelo documento, fica estendido em 37 anos o prazo de duração do contrato, possibilitando a implantação da parceria público-privada (PPP) no serviço de esgotamento sanitário. Também está prevista a criação do Fundo Municipal de Gestão Compartilhada, que destinará parte do que é arrecadado nas tarifas de água e esgotos para execução de obras de saneamento na cidade.

Pela PPP, os investimentos privados na ordem de R$ 1,85 bilhão nos sistemas de esgotamento sanitário de nove cidades da Região Metropolitana, entre elas Esteio, permite a universalização do atendimento em até 11 anos, gerando empregos, valorização dos imóveis e qualidade de vida ao contribuir para a despoluição de rios da região.

Texto: Ascom Corsan
Edição: Secom

  16 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

16 Acessos

Espetáculo de dança contemporânea Norma y Regula tem única apresentação no Teatro Carlos Carvalho

Estreado em Buenos Aires em 2016, o espetáculo de dança “Norma y Regula” será apresentado no Teatro Carlos Carvalho, da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), dia 29 de maio (terça-feira), às 19h30. Os ingressos podem ser adquiridos na hora e custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

A história é sobre o encontro entre os bailarinos Michel Capeletti (do Brasil) e Federico Moreno (da Argentina) na cidade de Buenos Aires. É uma obra coreográfica que pretende revisitar formas de fazer dança para observar as especificidades de cada geografia e explicitar políticas de ação e produção, acentuando as diferenças que as constituem.

Em latim, Norma et Regula significa “Esquadro e Nível” e é também o nome de uma constelação do Hemisfério Sul, entre Escorpião e Sagitário, atravessada pela Via Láctea, também conhecida como jogo de regras. A cenografia é feita com sacos plásticos, uma nuvem de cores e uma barba gigante emaranhada que gera um espaço plástico e móvel.

“Norma y Regula” é um duo de dança contemporânea que se vale das ferramentas dos dois intérpretes para construir regras para um jogo (ou vários) e permitir estruturar um trabalho, uma constelação ao sul (Argentina-Brasil).  Os bailarinos possuem experiência de mais de 20 anos de dança e vida artística.

O espetáculo também já participou do Ciclo de Residências “Divergencias” (Argentina, 2016) e do “Festival Danzafuera” (Argentina, 2017). No dia 1º de junho, o espetáculo abre o Encontro das Graduações em Dança, em Santa Maria (RS).

SERVIÇO - Espetáculo de dança “Norma y Regula”

Quando: 29 de maio | Terça-feira

Horário: 19h30

Local: Teatro Carlos Carvalho – 2º andar da CCMQ - Rua dos Andradas, 736

Ingressos: No local a R$30 (inteira) e R$15 (estudantes, idosos e classe artística)

  12 Acessos

Copyright

© Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul

12 Acessos

Novos tempos com menos burocracia

A burocracia é um estigma da sociedade moderna. Serviços públicos ineficientes, morosidade e má gestão são fantasmas que ainda assombram o povo gaúcho. O Rio Grande do Sul atravessou tempos difíceis, de atraso e retrocesso, mas agora estamos vivendo uma nova realidade. E o meio ambiente é propulsor dessa transformação. 

Em 2014, o Estado tinha 12,7 mil processos na fila por uma análise técnica da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Imagine você: 12,7 mil empreendedores a espera de um aval do Poder Público para investir no Estado. Hoje, são cerca de quatro mil pedidos que aguardam por uma licença ambiental. Uma redução de 67% no estoque. Isso foi possível graças à adoção de um novo modelo de gestão, pautado sob os pilares da agilidade, da transparência e da segurança jurídica.

 

O Sistema Online de Licenciamento (SOL), considerado uma revolução no RS, diminuiu o tempo de análise dos processos de 900 para 90 dias. Eliminou o papel, reduziu custos, padronizou procedimentos e agregou transparência. E o melhor de tudo: sem causar nenhum prejuízo ao meio ambiente.

 

Estamos permitindo que o empreendedor faça o seu trabalho e, com isso, dando condições para que o Estado se desenvolva. Estimular o crescimento econômico com sustentabilidade é o que melhora a qualidade de vida das pessoas.

 

Não se protege o meio ambiente com burocracia. Para preservar, é preciso fiscalização. Em 2017, a Fepam bateu recorde na arrecadação de multas ambientais. A receita cresceu 13,8% em relação ao ano anterior, chegando a R$ 5,3 milhões. E esses valores foram revertidos em ações de preservação de unidades de conservação.

 

Portanto, fica aqui um alerta: os fantasmas foram embora, e aquele velho argumento de que a demora no licenciamento impedia novos investimentos não se sustenta mais. A burocracia ambiental já não é mais entrave para o desenvolvimento do nosso estado.

Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

cleardot.gif

  27 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

27 Acessos

Novos tempos com menos burocracia

A burocracia é um estigma da sociedade moderna. Serviços públicos ineficientes, morosidade e má gestão são fantasmas que ainda assombram o povo gaúcho. O Rio Grande do Sul atravessou tempos difíceis, de atraso e retrocesso, mas agora estamos vivendo uma nova realidade. E o meio ambiente é propulsor dessa transformação. 

Em 2014, o Estado tinha 12,7 mil processos na fila por uma análise técnica da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Imagine você: 12,7 mil empreendedores a espera de um aval do Poder Público para investir no Estado. Hoje, são cerca de quatro mil pedidos que aguardam por uma licença ambiental. Uma redução de 67% no estoque. Isso foi possível graças à adoção de um novo modelo de gestão, pautado sob os pilares da agilidade, da transparência e da segurança jurídica.

 

O Sistema Online de Licenciamento (SOL), considerado uma revolução no RS, diminuiu o tempo de análise dos processos de 900 para 90 dias. Eliminou o papel, reduziu custos, padronizou procedimentos e agregou transparência. E o melhor de tudo: sem causar nenhum prejuízo ao meio ambiente.

 

Estamos permitindo que o empreendedor faça o seu trabalho e, com isso, dando condições para que o Estado se desenvolva. Estimular o crescimento econômico com sustentabilidade é o que melhora a qualidade de vida das pessoas.

 

Não se protege o meio ambiente com burocracia. Para preservar, é preciso fiscalização. Em 2017, a Fepam bateu recorde na arrecadação de multas ambientais. A receita cresceu 13,8% em relação ao ano anterior, chegando a R$ 5,3 milhões. E esses valores foram revertidos em ações de preservação de unidades de conservação.

 

Portanto, fica aqui um alerta: os fantasmas foram embora, e aquele velho argumento de que a demora no licenciamento impedia novos investimentos não se sustenta mais. A burocracia ambiental já não é mais entrave para o desenvolvimento do nosso estado.

Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

cleardot.gif

  31 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

31 Acessos

Prefeitura de Esteio estende contrato com a Corsan por mais 37 anos

Nesta sexta-feira (25), será assinado o termo aditivo ao contrato de programa de água e esgotos entre o município de Esteio e a Corsan (Companhia Riograndense de Saneamento).

A solenidade será realizada na Prefeitura Municipal de Esteio (R. Eng. Hener de Souza Nunes, 150) às 16h, na presença do diretor-presidente Flávio Ferreira Presser e do prefeito Leonel Pascoal. Pelo documento, fica estendido em 37 anos o prazo de duração do contrato, possibilitando a implantação da parceria público-privada (PPP) no serviço de esgotamento sanitário.

Também está prevista a criação do Fundo Municipal de Gestão Compartilhada, que destinará parte do que é arrecadado nas tarifas de água e esgotos para execução de obras de saneamento na cidade. Pela PPP, os investimentos privados na ordem de R$ 1,85 bilhão nos sistemas de esgotamento sanitário de nove cidades da Região Metropolitana, entre elas Esteio, permitirá a universalização do atendimento em até 11 anos, gerando empregos, valorização dos imóveis e qualidade de vida ao contribuir para a despoluição de rios da região.

Texto: Ascom/Corsan
Edição: Leonardo Nunes/Secom

  13 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

13 Acessos
© 2017 BasFas Marketing