Redação

2 minutes reading time (380 words)

Ligação da rede de água entre Bagé e Rivera deve ser concluída até final do ano

A prefeitura de Bagé pretende concluir ainda em dezembro as obras de infraestrutura para ligar as redes de distribuição de água da cidade uruguaia de Rivera para a localidade de Serrilhada, no interior de Bagé e Dom Pedrito. O acordo foi fechado na sede da Prefeitura de Bagé, durante reunião com representantes da Intendência de Rivera, do consulado do Uruguai, do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores e o representante da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect), José de Oliveira.

A ligação das redes vai possibilitar o fornecimento de água potável proveniente de Rivera para cerca de 50 famílias gaúchas que vivem na região de Serrilhada. As negociações para concretizar o projeto binacional de saneamento básico iniciaram em 2014 e tiveram participação intensa do Núcleo de Fronteira RS, que articulou autoridades do Ministério da Integração e do Itamaraty para agilizar o processo no lado brasileiro. Conforme Oliveira, desde o início das negociações o Estado não vem medindo esforços para viabilizar o acordo. "Não é possível pensar em desenvolvimento sem o acesso à água potável, um bem básico para a saúde da população", afirmou.

Como desdobramento das tratativas, em abril de 2017 foi assinada uma carta de intenções entre as prefeituras de Bagé, Dom Pedrito e Rivera. Em outubro deste ano, o governo brasileiro recebeu cópia do decreto do presidente do Uruguai, Tabaré Vásquez, autorizando o fornecimento de água para os municípios gaúchos. O Senado do Uruguai também aprovou uma emenda à constituição do país que possibilita a cedência do recurso natural. Além do acordo bilateral, o Núcleo de Fronteira também concluiu o Plano de Trabalho para o convênio entre a Secretaria de Obras do Estado e a Prefeitura de Bagé, visando a construção de poços artesianos no município.

O Núcleo

O Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira tem com a finalidade propor medidas e coordenar ações do governo na região, promovendo o desenvolvimento econômico e social. Na fronteira estão 197 municípios gaúchos e mais de 3,1 milhões de habitantes, quase um terço da população do estado. São mais de 163 mil quilômetros quadrados de área, o que representa cerca de 62% do território gaúcho. Além da Sdect, também integram o Núcleo as secretarias do Planejamento, da Casa Civil e do Gabinete do Governador.

Texto: Luiz Claudio Farias/Sdect
Edição: Secom

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

Reservatório em Canela volta ao nível normal nesta...
Governo priorizou reabilitação de jovens e acesso ...