Redação

Orientações para acertar na escolha do pescado da Sexta-feira Santa

Em época de Páscoa, é preciso redobrar a atenção para a procedência e a conservação dos pescados. Peixe é um alimento saudável, mas muito sensível, razão para cuidados na hora da compra.“Peixe adulterado ou deteriorado não engana. O cheiro é diferente, ruim, aí a pessoa não vai consumir”, explica Ayres Chaves Lopes, chefe do Setor de Alimentos do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

Outro cuidado diz respeito à procedência do produto. Mercadoria clandestina, sem procedência clara ou informada, é sinal de perigo. Também é importante não comprar o produto e sair a passear. “O cidadão compra peixe no mercado e aproveita para passear, conversar com amigos, com o produto embaixo do braço. Quando chega em casa, já está deteriorado”, afirma Ayres.

Segundo a nutricionista Josete Baialardi Silveira, o ideal é comprar e colocar o pescado no gelo para manter a temperatura. Sua conservação deve estar a 2°C, com tolerância de até 4°C. Quando expostos em balcões, os pescados devem ser cobertos com espessas camadas de gelo. Congelados devem estar a -18°C, com tolerância de -12°C. Peixe pronto para consumir deve ter sido assado em temperatura acima de 60°C.

O descongelamento deve ser feito no refrigerador, não em água corrente ou temperatura ambiente. “Após a refeição, as sobras devem ser guardadas imediatamente em refrigeração. Quando reaquecer, tem de ser acima de 70°C”, orienta Josete. E acrescenta que o bacalhau, um dos pescados mais consumidos nessa época, deve ser dessalgado a uma temperatura menor do que 5°C. O descongelamento também pode ser feito em micro-ondas, mas para consumo imediato: “Descongelou, preparou, comeu”, avisa a nutricionista.

A inspeção das indústrias de pescados é feita pelos órgãos estadual e federal da agricultura (secretaria estadual e ministério). Cabe às vigilâncias das secretarias municipais de saúde fiscalizar se as condições estão próprias para consumo. “Na ausência da fiscalização do município, o Cevs vai agir, de forma complementar ou suplementar, como rege a Lei 8.080/90 que determina caber ao Estado cooperar técnica e financeiramente com os municípios. Inclusive por intermédio das 19 coordenadorias regionais de saúde”, diz Ayres. Ele acrescenta que, em municípios que não têm equipe de vigilância sanitária ou ela é mínima, é o Estado quem deve atuar.

Cuidados ao comprar

Peixes: observe musculatura resistente, ventre cilíndrico e aberturas naturais bem vedadas. A pele deve apresentar coloração variada e brilhante, as escamas devem ser brilhantes e estar bem aderidas, com as guelras úmidas e intactas. Os olhos devem ser brilhantes e vivos, preenchendo a órbita por completo. O odor é peculiar.

Crustáceos: atentar para o aspecto geral brilhante e úmido. O corpo deve estar com a curvatura natural, rígida, com as articulações firmes e resistentes. Carapaça própria e sem pigmentação estranha, olhos vivos e cheiro próprio suave.

Texto: Ascom/SES 
Edição: Secom

  9 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

9 Acessos

Secretarias apresentam projetos estratégicos para gestão 2019-2022

Uma semana depois da realização da primeira parte do Seminário de Governo, em que foi divulgado o Mapa Estratégico da gestão 2019-2022, o governador Eduardo Leite, secretários, diretores e coordenadores voltaram a se reunir, nesta segunda-feira (15/4), para apresentar as ações desenvolvidas a partir do diagrama apresentado.

Nos últimos sete dias, cerca de 400 servidores participaram de mais de 60 horas de workshops, coordenados pelo Escritório de Desenvolvimento de Projetos (EDP), que resultaram em 92 projetos para as 22 secretarias. As propostas visam atingir os 19 objetivos estratégicos traçados pelo governo no Mapa. Na manhã desta segunda, cada secretário apresentou até três dos projetos de sua área.

“Passado o balanço dos 100 dias que fizemos na semana passada, o foco, agora, está em definirmos o que vamos entregar ao fim de quatro anos. E, como diz a nossa nova marca, queremos fazer ‘novas façanhas’ de modelo a toda terra”, afirmou Leite na abertura da segunda parte seminário, intitulado “Governança e Estratégia”.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, também presente no início dos trabalhos, reforçou que cada secretaria precisa fazer a sua parte a partir das diretrizes estabelecidas. “Estou muito otimista. Definimos as prioridades de cada área e já conseguimos vislumbrar um rumo. Agora, precisamos tirá-las do papel”, afirmou Ranolfo.

Além de detalharem as propostas e os objetivos estratégicos que cada uma visa atender, os secretários também explicaram quais os resultados são pretendidos – inclusive os que devem ser alcançados ainda em 2019 – e os setores parceiros de cada iniciativa. Em uma Galeria de Projetos, na entrada do auditório, as secretarias puderam apresentar outras propostas, em um total de até cinco por área.

“É um trabalho de fôlego, que demandou muito de todos os envolvidos, mas que tenho certeza vai facilitar o nosso trabalho no dia a dia, nos guiando e sem nos deixar esquecer de quais são os nossos objetivos estratégicos diante das demandas de curto prazo”, disse o secretário de Governança e Gestão Estratégica, Claudio Gastal, que coordena o processo de planejamento do Mapa e também ficará responsável pelo acompanhamento do sistema de monitoramento das ações.

A partir da apresentação no seminário, as pastas trabalharão durante o próximo mês na definição de orçamento, prazo de execução, métricas e demais detalhes de cada projeto.

Próximos passos

A partir da apresentação no seminário, as pastas trabalharão durante o próximo mês na definição de orçamento, prazo de execução, métricas e demais detalhes de cada projeto.

Depois disso, na metade de maio, o governo irá iniciar a integração do Mapa Estratégico com o processo de Acordo de Resultados e Monitoramento de Resultados. Todo esse planejamento servirá de âncora, ainda, para a elaboração do Plano Plurianual (PPA), que começa ainda em abril.

O Mapa Estratégico

A frase que serviu como base para Mapa Estratégico foi cunhada pelo governador: "Evolução sem ruptura, que supere o discurso da crise e recupere a esperança e a autoestima, que leve o RS para um novo patamar de competitividade, tirando o estado da era analógica rumo à era digital para retomar o crescimento econômico e promover o desenvolvimento social".

A partir disso, a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, em parceria com o EDP, criou um diagrama no qual 19 objetivos estratégicos foram divididos quatro eixos:

1) Estado Sustentável

2) Governança e Gestão

3) Desenvolvimento Empreendedor

4) Sociedade com Qualidade de Vida


Relacionados aos eixos estão três entregas de valor:

1) Serviços públicos modernos e ágeis

2) Estado competitivo e sustentável

3) Sociedade próspera

Texto: Bianka Nieckel e Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

  13 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

13 Acessos

Salários líquidos de até R$ 8.000 são quitados

Nesta segunda-feira (15/4), o Tesouro do Estado quita os salários líquidos dos servidores que recebem até R$ 8.000,00 referentes a março.

Os valores foram depositados pela manhã. Com o pagamento, 92,32% dos servidores estaduais tiveram seus vínculos quitados.

Quem recebe até R$ 12.000,00 terá seu salário pago na próxima quarta-feira (17/4), representando 97,29% dos vínculos. A quitação total da folha líquida deve ser realizada dia 22 de abril, conforme projeção da Secretaria da Fazenda.

Texto: Ascom Fazenda
Edição: Secom

  12 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

12 Acessos

Primeira etapa da vacinação contra aftosa será de 1º a 31 de maio, com dosagem reduzida

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul será de 1º a 31 de maio, conforme programação da Secretária de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Deverão ser imunizados todos os bovinos e búfalos, totalizando cerca de 12,5 milhões de animais.

A estimativa é de que 300 mil propriedades estarão envolvidas no processo, cuja meta é atingir cobertura vacinal superior a 90%. Em 2018, em duas etapas (maio e novembro), houve 97% de cobertura. 

“Iniciamos a divulgação do calendário para que os produtores se programem para vacinar o rebanho e garantir que o estado fique livre desta grave doença”, afirma o secretário Covatti Filho.

Dosagem reduzida

Conforme o Departamento de Defesa Agropecuária da Seapdr, este ano a vacina contra a febre aftosa teve alteração na formulação, com redução na dosagem de aplicação de 5ml para 2ml. A vacina passou a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O (removido tipo C). As opções comercializadas agora serão de 15 e 50 doses. A composição do produto também foi modificada com a finalidade de diminuir as reações vacinais (nódulos).

Os produtores devem comprar as doses necessárias para a vacinação de seu rebanho em casas agropecuárias credenciadas pela Seapdr para a comercialização da vacina contra a febre aftosa. Em seguida, deverão comprovar a vacinação através da apresentação da nota fiscal de compra e declaração do quantitativo de animais vacinados nas inspetorias ou escritórios de Defesa Agropecuária.

O prazo máximo para a comprovação da vacinação é de cinco dias úteis após o término da etapa. Quem não comprovar a vacinação será autuado, conforme determinação do Decreto Estadual 52.434/2015, e terá a propriedade interditada até a regularização dos procedimentos.

A doença

A febre aftosa é uma doença viral, altamente contagiosa e de rápida disseminação, com impactos econômicos e sociais nos locais onde ocorre. Os últimos focos da doença no estado ocorreram nos anos 2000 e 2001 e resultaram em graves prejuízos econômicos, como o sacrifício e abate sanitário de 29 mil animais.

Conforme a Seapdr, para manter o RS livre da aftosa, a conscientização quanto às principais medidas de controle e prevenção é fundamental: vacinar o rebanho e avisar imediatamente o serviço veterinário oficial se observar animais com sinais clínicos da doença compatíveis (babando e mancando).

Juntamente com a etapa de vacinação deve ser feita a Declaração Anual de Rebanho, atividade obrigatória, cujo formulário deve ser retirado nas inspetorias ou escritórios de Defesa Agropecuária da Seapdr e entregue até o término do prazo para a comprovação da vacinação contra a febre aftosa.

Texto: Ascom Seapdr
Edição: Secom

A primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Sul será realizada de 1º a 31 de maio, conforme programação da Secretária de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. Crédito: Nara Sarmento / Áudio exclusivo para uso jornalístico

Download
  10 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

10 Acessos

Governo lança processo que apontará prioridades dos próximos quatro anos

Os programas prioritários para os próximos quatro anos, a viabilidade financeira para a implementação e o quanto poderão superar os problemas enfrentados pelo cidadão são desafios que o governo do Estado está disposto a enfrentar. Para isso, está dando a largada neste mês de abril ao processo de elaboração do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023.

Trata-se de um planejamento governamental que reúne ações de todos os órgãos de diferentes poderes da administração estadual e que orienta, a partir dos objetivos estratégicos da nova gestão, a elaboração das leis orçamentárias nesse período.

Para marcar a abertura da etapa de elaboração do PPA 2020-2023, a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) realiza um evento, no dia 24 de abril, com a presença do governador Eduardo Leite. A atividade começa às 9h, no auditório do Ministério Público, em Porto Alegre. A meta é consolidar a versão final do Plano até o fim de julho, encaminhando a proposta para votação da Assembleia Legislativa em 1º de agosto.

Rede capacitada

Para o processo de elaboração, foram elencadas algumas diretrizes com a finalidade da definição das prioridades, levando em conta a integração entre os processos de planejamento, a transversalidade na implantação das ações (vários setores cuidando de maneira integrada dos problemas que mais impactam a sociedade), os aspectos regionais e o monitoramento dos resultados.

No dia seguinte à abertura do PPA, 25 de abril, está programado um fórum para discutir os objetivos estratégicos regionais, a partir das prioridades apontadas pelos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes).

Ainda em março, o governador editou decreto instituindo a Rede de Planejamento e Orçamento do Estado, reunindo servidores de todos os setores do governo. Esse grupo está sendo treinado para a elaboração, acompanhamento e revisão do PPA 2020-2023. “O objetivo é qualificar a elaboração das políticas públicas para buscar melhores resultados na execução dos programas, em especial aqueles de característica transversal, e desenvolver uma ideia mais integrada sobre as prioridades estratégicas da gestão”, disse Leany Lemos, secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão.

Texto: Pepo Kerschner / Ascom Seplag
Edição: Marcelo Flach/Secom

  11 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

11 Acessos

Programa Nota Fiscal Gaúcha alcança 1,7 milhão de pessoas cadastradas

No mês de abril, o Nota Fiscal Gaúcha (NFG) ultrapassou a marca de 1,7 milhão de cidadãos cadastrados. O programa visa incentivar a cidadania fiscal, a concorrência leal, o combate à sonegação e o aumento da arrecadação por meio da emissão de documentos fiscais pela empresa e com o estímulo à inclusão do CPF no momento da compra pelo cidadão.

“O governo do Estado tem trabalhado para fortalecer as boas iniciativas e modernizar cada vez mais as ferramentas que têm impacto na política tributária. A Nota Fiscal Gaúcha é um exemplo de ação que mobiliza entidades sociais e estimula os cidadãos a pedir o comprovante fiscal”, avalia o secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso.

O subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves Pereira, adianta que a meta é atingir 3 milhões de inscritos nos próximos anos, com “iniciativas inovadoras que fortaleçam cada vez mais o programa.”

O NFG prevê prêmios em dinheiro, descontos no IPVA (Bom Cidadão) e benefícios para as entidades que atuam nas áreas de saúde, educação, assistência social e proteção animal, e que são indicadas pelos participantes por meio da inscrição pelo site.

Neste ano, os benefícios e prêmios distribuídos somam mais de R$ 18 milhões (R$ 13,6 milhões para as entidades e R$ 4,7 milhões para o cidadão).

Descontos no IPVA

Além dos prêmios em dinheiro, os gaúchos que participam do programa e pedem a inscrição do CPF nas notas fiscais de suas compras garantem redução no pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

O abatimento varia de 1% e 5% sobre o valor do tributo. Para o próximo ano, o cidadão que tiver colocado o CPF em pelo menos 150 notas fiscais obtém o benefício máximo. Pelo menos 50 notas garantem 1% de desconto no tributo a ser pago em 2020.

Menor Preço Nota Gaúcha

Para auxiliar no reforço na atuação do NFG, emissão de notas fiscais e arrecadação de ICMS, em março deste ano foi lançado o aplicativo Menor Preço Nota Gaúcha, que permite ao usuário pesquisar em mais de 300 mil estabelecimentos participantes do NFG, os mais de 8 milhões de produtos que são atualizados em tempo real toda vez que um estabelecimento realiza uma venda a varejo com indicação ao CPF.

O aplicativo funciona por meio de consultas às Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) e às Notas Fiscais de Consumidor Eletrônicas (NFC-e), garantindo cada vez mais a transparência e prestação de serviços no relacionamento Estado e cidadão.

Menor Preco Nota Gaucha arte HD 1100 O aplicativo está disponível para Android e iOS. A busca nas lojas precisa ser feita com a palavra "Menor Preço Nota Gaúcha" - Foto: Bruno Ibaldo / Arte Secom

Parceria com supermercados

Outra ação que auxilia no fortalecimento do NFG é nova parceria com o varejo. Supermercados e shopping que manifestarem interesse podem realizar sorteios próprios por meio do programa, conforme publicação no Diário Oficial em 13 de março.

Conforme o edital, as empresas interessadas devem manifestar interesse em até 60 dias e apresentar os documentos solicitados, submetendo à Receita Estadual, bem como, emitir a NFC-e e ter faturamento anual superior a R$ 3,6 milhões.

Pela parceria, os sorteios poderão ser feitos com a plataforma do NFG. O sorteio poderá ser realizado de forma totalmente eletrônica, sem necessidade de troca de notas por cupons.

O projeto já conta com entidades interessadas, como a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas). Um exemplo é a realização de sorteio por uma rede de supermercados na Serra, que vai sortear um automóvel. Para concorrer, o cliente precisa ser participante do programa NFG e colocar o CPF na nota momento da compra nos supermercados da rede.

Texto: Ascom Sefaz
Edição: Marcelo Flach/Secom

  38 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

38 Acessos

Curso de hemoterapia para médicos conclui primeira aula

Começou no sábado (13/4) a segunda edição do curso de hemoterapia para médicos responsáveis técnicos das agências transfusionais. Oferecido pela Hemorrede/RS da Secretaria da Saúde (SES) em parceria com o Serviço Hemoterápico do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, o curso treina profissionais médicos não especialistas sobre as atividades inerentes à atuação nas agências transfusionais.

Conforme a coordenadora da Capacitação, Ane Fröhlich, a finalidade das agências é armazenar e realizar testes pré-transfusionais para a realização das transfusões de sangue na rede hemoterápica.

A diretora da Hemorrede/RS, Helena Beatriz Silveira Cunha, entende que a capacitação é de fundamental importância para a qualificação profissional da hemoterapia do estado.

O módulo presencial foi realizado na sede do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers). O estágio em hemoterapia será em hospitais e hemocentros conveniados, com prévio agendamento através do Núcleo de Treinamentos da Hemorrede.

O curso é composto por duas fases. A primeira é teórica, durante três sábados (13/4, 27/4 e 11/5) na sede do Cremers, na capital. A segunda é o estágio prático, que será realizado em Hemocentros e hospitais conveniados. A carga total é de 50 horas.

A primeira edição do curso ocorreu no ano passado. Mais informações no Núcleo de Treinamentos da Hemorrede, pelo telefone (51) 3336-6755 ramal 224 ou 205.

Texto: Gustavo Trevisi do Nascimento / Ascom SES
Edição: Secom

  14 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

14 Acessos

Saúde orienta sobre riscos e cuidados com crianças e adolescentes na era digital

O uso excessivo da internet por crianças e adolescentes e os riscos associados preocupam pais, educadores e profissionais da saúde. O mundo virtual é uma ferramenta de aprendizagem e socialização para os jovens, mas é um espaço que os deixam vulneráveis a conteúdos inapropriados ou, ainda, reféns da criminalidade online.

Redes de pedofilia, ciberbullying, assédio e violência sexual, jogos e desafios que induzem à autoagressão e ao óbito por suicídio estão entre os perigos da era digital. Com o intuito de alertar a sociedade para esses riscos, neste mês o Comitê Estadual de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio divulgou nota de esclarecimento sobre jogos virtuais para os meios de comunicação, familiares e população em geral. 

A psicóloga do Núcleo de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Nathalia Fattah, explica que o suicídio é um fenômeno complexo e multifacetado, que nunca resulta de um único evento, como a reprovação em um exame ou o término de um relacionamento.

Ocorre pela interação de diversos fatores, como discriminação, violência, conflitos familiares, transtornos mentais e comportamentais, uso prejudicial de álcool e outras drogas, traços significativos de impulsividade e agressividade. Uma tentativa prévia é o principal fator de risco isolado para uma morte por suicídio. Pais, responsáveis e profissionais envolvidos devem ficar ainda mais atentos quando um jovem apresenta tentativa de suicídio.

Ansiedade e isolamento 

Familiares e educadores precisam estar atentos a mudanças no comportamento do jovem, como aumento da ansiedade, isolamento, afastamento da família e de amigos, adesão ao cyberbullying, agressividade, baixo rendimento escolar e transtornos de sono e de alimentação. Esses sinais não devem ser considerados isoladamente, mas chamar a atenção, sobretudo, se muitos desses aspectos se manifestam ao mesmo tempo. Esse comportamento pode esconder uma ideação suicida. Lesões autoprovocadas também apontam para esse risco.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a segunda principal causa de morte em todo mundo para pessoas de 15 a 29 anos de idade e mata mais jovens do que o HIV. No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que a morte por lesão autoprovocada aumentou em 30% nos últimos anos, na faixa etária de 15 a 19 anos.

Desde junho de 2011, as tentativas de suicídio se tornaram agravos de notificação compulsória e, desde 2014, de notificação imediata nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional. O que indica a necessidade de acionamento imediato da rede de atenção e proteção para a adoção de medidas adequadas a cada caso.

Prevenção

A sensibilização dos profissionais de saúde que atuam na rede de assistência é importante para ampliar e qualificar as notificações. “Assim podemos atuar a partir da realidade do Estado e dos territórios, desenvolver estratégias de prevenção e organizar os fluxos assistenciais”, avalia a psicóloga.

Neste ano, o Programa Estadual de Vigilância da Violência Interpessoal e Autoprovocada completa 10 anos. Nesse período, foram realizadas capacitações permanentes em todas as regiões do estado para trabalhadores e gestores das redes de saúde e intersetorial. Os profissionais de saúde também precisam estar preparados para atuar no acolhimento e na escuta qualificada de usuários com risco de morte por suicídio.

A psiquiatra do Hospital Psiquiátrico São Pedro, Roberta Rossi Grudtner, destaca que o suicídio pode ser evitado em 90% dos casos e, por isso, é altamente prevenível. “As pessoas não querem acabar com a vida, ao contrário, querem alívio do sofrimento. O conteúdo recorrente do pensamento sobre morte, morrer, querer se matar é um sintoma, ou seja, é sinal de grave adoecimento que se reflete em comportamento(s) de risco” afirma Roberta.

Segundo ela, o enfrentamento ao suicídio passa também por uma mudança cultural, pois a morte por lesão autoprovocada ainda é encarada como um tema tabu. “Precisamos avançar ao falar e orientar a população sobre o assunto”, avalia.

Exilado no mundo virtual

Familiares e amigos devem estar atentos ao que escutam, enxergam e sentem e perguntar diretamente ao identificar que alguém está estranho, diferente, inquieto ou assustado. “Pergunte, influencie, aja: isto salva vidas”, esclarece. Se a pessoa está em sofrimento e, nestes casos, correndo risco, sentirá alívio ao saber que pode contar com alguém para buscar ajuda nos serviços de saúde ou atendimento de profissional da área de saúde mental.

“No caso dos jovens, os pais e responsáveis devem controlar a qualidade, intensidade e o tempo de uso da internet. Devem observar se esta criança ou adolescente está exilado no mundo virtual”, alerta a psiquiatra. De acordo com ela, estudos indicam que mais de uma hora por dia de exposição a telas de TV, computador, celular ou outros dispositivos, especialmente depois da 19h, começa a atrapalhar o sono, o desenvolvimento e a memória.

“Antes, os pais tinham a preocupação de orientar os filhos a não conversarem ou brincarem na rua com desconhecidos. A tendência hoje é achar que os filhos estão protegidos em casa. Só que um jovem passar uma tarde sozinho navegando na internet e nas redes sociais e se comunicando com uma pessoa que conhece pelo mundo virtual traz os mesmos riscos. Com o fenômeno da internet, os perigos da rua também estão presentes no ambiente doméstico, pois a rede é um espaço público e aberto”, avalia.

Roberta orienta ainda que é preciso equilibrar as horas de jogos online com o convívio em família e amigos, atividades esportivas, brincadeiras, exercícios ao ar livre ou em contato direto com a natureza.

Ela explica que o computador não pode ser de uso individual para uma criança ou adolescente. Os pais ou responsáveis devem ter a senha de acesso a esses dispositivos. Esclarece que, nesse processo, é fundamental a família manter diálogo com os jovens, orientando e informando sobre os riscos do ambiente virtual. “Só o fato de os pais saberem a senha de acesso dos jovens já os protege e desperta para um uso mais consciente e responsável destas mídias, pois isso pressupõe um diálogo anterior sobre o tema e passa a mensagem: estou aqui para te defender e proteger”, informa a psiquiatra. 

Em relação ao tratamento, Roberta acrescenta que o preconceito e o tabu podem ser barreiras para a solução do problema. “Ao longo da vida, teremos fragilidades específicas e dificuldades importantes, mas temos ferramentas para superarmos esses momentos. É possível unirmos esforços para assegurarmos uma vida e um desenvolvimento mais protegidos, tranquilos e funcionais nesse processo de transformação de jovens em cidadãos”, conclui a psiquiatra.

Locais para buscar ajuda: 

– Unidades Básicas de Saúde (Saúde da Família, Postos e Centros de Saúde)

– UPA 24H, Samu 192, Pronto Socorro, hospitais

– Centros de Apoio Psicossocial (Caps), uma iniciativa do SUS

– Centro de Valorização da Vida – telefone 188 (ligação gratuita)

Clique aqui para conhecer o documento com orientações sobre jogos virtuais, elaborado pelo Comitê Estadual de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio  

Clique aqui para acessar cartilha com dicas para jornalistas sobre como abordar o suicídio 

Texto: Ana Fumegalli/Ascom SES
Edição: Secom

  11 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

11 Acessos

“Cabe a governantes dar condições para o agronegócio se desenvolver mais”, diz Leite na posse da Farsul

Em concorrido evento, com presença de empresários do setor rural, agropecuaristas e autoridades, Gedeão Pereira tomou posse na noite desta sexta-feira (12/4) como presidente da Federação da Agricultura do Estado (Farsul).

O veterinário já vinha atuando como interino no cargo desde a morte de Carlos Sperotto, em 2017, e agora assume a função de defender, ao lado de 30 diretores também empossados, a atividade de produtores rurais gaúchos no triênio 2019-2021.

“Nós estamos a serviço do agronegócio brasileiro e gaúcho. Agora, ainda mais. Contem com a gente”, disse Gedeão em seu pronunciamento de posse.

Em razão de o agronegócio ser responsável por cerca de 40% do PIB do Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite, presente ao evento, ressaltou a importância da entidade para o estado.

“Da porteira para dentro, o trabalho está sendo bem executado. Cabe a nós, governantes, dar as condições de competitividade para que o agronegócio se desenvolva cada vez mais”, afirmou Leite na cerimônia realizada na sede da Farsul, em Porto Alegre.

Posse Farsul2 Concorrida cerimônia de posse da diretoria para o trênio 2019-2021 foi realizada na sede da Farsul, em Porto Alegre - Foto: Itamar Aguiar / Palácio PiratiniAgenda de desenvolvimento

Para alcançar essa meta, Leite apontou os três pilares da agenda de desenvolvimento do agro que está colocando em prática: “Melhorar a logística para o escoamento. Para isso, já lançamos concessões de estradas e outras virão em rodovias e hidrovias; reduzir a burocracia, principalmente de licenças; e reduzir a tributação para dar competitividade ao nosso agronegócio”, disse o governador.

Presente na posse, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, confirmou que o governo federal, citando especialmente palavras do presidente Jair Bolsonaro, tem entre suas principais estratégias a de incentivar produção primária. “Nossa missão é ajudar o agro a se desenvolver e continuar sendo o principal motor de desenvolvimento do Brasil”, resumiu Salles.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

  35 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

35 Acessos

Lideranças do Cpers/Sindicato são recebidas pelo secretário-chefe da Casa Civil

Representando o governo do Estado, o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, recebeu 15 integrantes da diretoria do Cpers/Sindicato na tarde desta sexta-feira (12/4).

Na ocasião, entregaram a pauta de reivindicações elaborada durante assembleia-geral realizada por professores estaduais e dialogaram por cerca de uma hora e meia no gabinete do secretário.

Entre os pedidos estão a recomposição salarial e a realização de concurso público. A presidente do Cpers, Helenir Schürer, solicitou uma data para se reunir com o governo visando discutir as demandas apresentadas, pedido que o secretário Otomar comprometeu-se em responder até a próxima terça-feira (16/4).

Texto e edição: Secom

  11 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

11 Acessos

Espetáculo de bufões estreia na Casa de Cultura Mario Quintana

O espetáculo “Le Bufê” estará em cartaz na Sala Carlos Carvalho, da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), nos dias 16 e 17 de abril. Produzida pelo grupo Casa de Madeira, a peça tem a dupla de bufões Celói e Linguiça, que são como um espelho embaçado do mundo. Tratam, de forma cômica e grotesca, de temas pertinentes e variados, expondo o que há de inacessível na arte contemporânea, de impessoal nas relações virtuais, de falso na bondade que atende somente ao moralismo e de abusivo nas relações de poder do homem sobre a mulher. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (artistas, idosos e estudantes).

Desde 2005, o grupo pesquisa a Máscara do Bufão, tem em seu repertório os premiados espetáculos “As Bufa” (2008) e “Valdorf” (2016) e realiza o curso “Bufão: do charme ao chorume”, ministrado por Aline Marques. Em março de 2017, o ator Eduardo d’Avila fez o curso com Aline e se identificou muito com a linguagem. Foi então que nasceu o bufão Linguiça, que flertou com a bufa Celói, e ambos criaram e produziram o espetáculo “Le Bufê”, que tem dramaturgia, direção e atuação da dupla.

SERVIÇO
O quê: espetáculo Le Bufê
Quando: 16 e 17 de abril (terça e quarta-feira)
Horário: 20h
Onde: Sala Carlos Carvalho – 2º andar da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736)
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (artistas, idosos e estudantes)

Texto: Darlene Silveira / Ascom Sedac
Edição: Secom

  12 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

12 Acessos

Governador recebe diretoria da Ajuris

A presidente da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris), desembargadora Vera Lúcia Deboni, e integrantes da entidade se reuniram na tarde desta sexta-feira (12/4) com o governador Eduardo Leite e o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, no Palácio Piratini.

Durante a visita institucional, foram abordados temas como o sistema prisional, a metodologia da Justiça Restaurativa, a situação fiscal do Estado e o repasse automático do reajuste de 16,38% ao Tribunal de Justiça e ao Ministério Público.

Com base na agenda do diálogo estabelecida por Leite desde o início da gestão, a diretoria da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública, colegiado formado por 28 entidades de classe, pediu uma reunião específica para tratar de demandas das categorias representadas. A data deverá ser marcada para as próximas semanas, afirmou o governador.

Texto e edição: Secom

  16 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

16 Acessos

Um dia para refletir sobre a conservação do solo

O Dia Nacional da Conservação do Solo é celebrado nesta segunda-feira (15/4). A data foi instituída em 13 de novembro de 1989, através da Lei n° 7.876, com o propósito de se refletir sobre a conservação e o uso dos solos, em especial na agricultura. No Rio Grande do Sul, a Emater/RS-Ascar atua nesse sentido. Ela faz parte do Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água, criado em 2015. O objetivo é estabelecer programas, diretrizes e instrumentos para a proteção e a conservação da qualidade do solo e da água. De acordo com o assistente técnico de Manejo de Recursos Naturais da instituição, Edemar Valdir Streck, são realizadas palestras, oficinas, seminários e dias de campo voltados ao assunto.

A Emater/RS-Ascar presta assistência técnica aos agricultores e orienta a instalação de unidades de referência de manejo e conservação do solo e da água “Essas unidades servem como exemplo aos agricultores que têm interesse em adotar medidas conservacionistas em suas propriedades”, observa Streck, ao avaliar que os resultados do manejo correto e da conservação do solo são de longo prazo. “Por isso há muita relutância entre os agricultores para adotar novas medidas, pois eles querem resultados melhores já na próxima safra.”

Solos férteis
Streck aponta que a fertilidade do solo é desenvolvida em três conceitos de fertilidade: física, biológica e química. “Esses três parâmetros precisam ser desenvolvidos juntos porque não existe melhoria física sem ter a melhoria na questão biológica, uma depende da outra”, explica. Ele ressalta que depender apenas da mecanização não garante um solo mais fértil. “É preciso que o solo tenha atividade biológica, tenha raízes, palhada, minhocas e também micro-organismos”, afirma.

Um dos grandes problemas que causa infertilidade no solo é a compactação excessiva. “Isso reduz a capacidade de absorção da água e de seus nutrientes minerais, principalmente em solos argilosos”, explica Streck. Para evitar esse fenômeno, é necessário um manejo correto da superfície, como a rotação correta de culturas e a utilização de palhadas para não deixar o solo descoberto.

Em casos mais sérios, Streck destaca que é importante realizar uma análise de solo estratificado pelo menos em duas camadas, de 0 a 10 cm e de 10 a 20 cm. “Isso permite verificar se a partir de 10 cm não tem problema de alumínio em profundidade, já que o alumínio é tóxico para o sistema radicular”, detalha. Se não há presença desse elemento, é recomendado utilizar plantas com raízes agressivas, como capim-sudão. Mas se há presença de alumínio, a única solução é a utilização de máquinas, como o escarificador ou o subsolador.

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar
Edição: Secom

  9 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

9 Acessos

Junta treina equipe para acelerar análise de processos em atraso

A Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (JucisRS) promoveu, na manhã de sexta-feira (12/4), treinamento técnico para os recém empossados vogais e suplentes da autarquia. A iniciativa busca atualizar o novo Colégio de Vogais sobre o registro empresarial para que, nas próximas semanas, os processos que dependem de decisão colegiada (transformações, cisões, fusões, incorporações, atas de reunião e sociedades anônimas) possam ser liberados.

O Vocalato é composto de 21 vogais e 21 suplentes nomeados pelo governador Eduardo Leite. Os nomes foram publicados no Diário Oficial do Estado em 10 de abril.

O secretário-geral da JucisRS, Carlos Vicente Bernardoni Gonçalves, explicou que o treinamento ocorreu para apresentar aos vogais a nova rotina do órgão, com a intenção de preparar o grupo para agilizar o andamento dos processos que estão em atraso.

Gonçalves disse ainda que, para a prestação eficiente de serviços, é imprescindível que os profissionais estejam informados sobre os procedimentos da junta comercial. “Temos de diminuir a burocracia, e o empresário é fundamental para o desenvolvimento econômico do estado”, finalizou, enfatizando que, durante o treinamento, os vogais tiveram oportunidade de aprimorar seus conhecimentos, além de sanar dúvidas sobre o registro mercantil. Os vogais se reúnem duas vezes por semana para decidir sobre processos de interesse das empresas.

Flávio Koch, presidente da JucisRS, ressaltou que a nova direção da Junta irá trabalhar para “motivar, ajudar, desenvolver e fomentar” o empreendedorismo no RS, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), pasta da qual a autarquia está vinculada.

A estrutura organizacional da autarquia e as legislações de registros mercantis foram temas abordados pelos diretores de Registro, Cézar Roberto Perassoli Cardoso, e Assessoria Técnica, Cristiano Neves.

Texto: Denise Rodrigues/Ascom JucisRS
Edição: Secom

  11 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

11 Acessos

Teatro de Arena seleciona espetáculos para o segundo semestre

O Teatro de Arena recebe até 8 de maio projetos para a ocupação do espaço durante o segundo semestre deste ano. Serão avaliados espetáculos de circo, dança, teatro e música para públicos adulto e infantil. Os projetos habilitados serão avaliados por uma equipe da instituição e da Associação de Amigos do Teatro de Arena de Porto Alegre (Atapa), segundo critérios expostos no edital. Cada candidato pode apresentar até três propostas de ocupação. A documentação deve ser encaminhada para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Para o diretor do Arena, Clóvis Rocha, esse processo é uma forma democrática de oportunizar o acesso a um espaço de todos. “É muito importante o chamamento para este tradicional espaço cultural do Estado. Companhias e coletivos de teatro, de dança, de circo e de música mostrarão a diversidade da nossa cultura”, avalia. “Entendo que, enquanto equipamento público, uma de nossas atribuições é incentivar a difusão da produção cênica, e esta seleção é um dos caminhos.”

O Teatro de Arena, entidade ligada à Secretaria da Cultura (Sedac), localiza-se nos Altos do Viaduto Otávio Rocha, na Avenida Borges de Medeiros, no Centro Histórico de Porto Alegre. Fundado pelo Grupo de Teatro Independente, foi inaugurado em 17 de outubro de 1967, com a peça “O Santo Inquérito”, de Dias Gomes. Desde 1991, abriga Centro Documentação e Pesquisa em Artes Cênicas – Espaço Sônia Duro.

DOCUMENTOS PARA SELEÇÃO

Edital
Anexo 1 (Ofício de solicitação)
Anexo 2 (Informações gerais do espetáculo e declaração de responsabilidade)

Texto: Ascom Sedac
Edição: Secom

  9 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

9 Acessos

Atendimento para filhos de presidiárias é ampliado

O alcance do programa Primeira Infância Melhor (PIM), que atende a filhos de mulheres encarceradas, está em ampliação. Na tarde desta quinta-feira (11/4), a iniciativa foi apresentada a servidores do Departamento de Tratamento Penal (DTP), na Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), em Porto Alegre. O objetivo era sensibilizar os servidores do sistema prisional da importância de se captar os dados sobre filhos de mulheres privadas de liberdade, para que elas possam ser atendidas pelo PIM, caso elas residam nos municípios de abrangência do programa.

Conforme a coordenadora estadual do PIM, Gisele Mariuse Silva, a estratégia prisional cumpre o papel de fortalecer vínculos e auxiliar na articulação de redes de apoio às presas e aos seus filhos. “Ciente da importância da atenção e do estímulo ao aprendizado nos primeiros anos de vida, o PIM ampliou suas ações para todos os presídios exclusivamente femininos do Estado”, explica. Ela ressalta que o programa desenvolve ações nos presídios femininos com o apoio da Política de Atenção Básica à Saúde no Sistema Prisional e da Susepe.

O PIM trabalha em parceria com a Penitenciária Feminina Madre Pelletier, em Porto Alegre, desde 2012, oferecendo oficinas semanais às mães que estão com seus filhos na Unidade Materno Infantil. A iniciativa ganhou força a partir de 2016, quando passou a oferecer atendimento domiciliar para filhos de detentas que não estão com suas mães na prisão.

“Ainda atendemos a um número pequeno de famílias que a mãe é privada de liberdade, mas nosso desejo é realizar esse trabalho em larga escala, podendo abranger o maior número de crianças”, afirma Gisele. O programa está inserido em quatro presídios femininos do Estado: além do Madre Pelletier, nas unidades de Guaíba, Lajeado e Torres.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, considera a iniciativa inovadora. “Tendo em vista o aumento do número de encarceramento feminino nos últimos anos, conclui-se que a ação do PIM com as mulheres privadas de liberdade e seus filhos é de suma importância para a busca de garantia do acesso a direitos e na tentativa de minimizar a vulnerabilidade dessa população”, salienta.

No Madre Pelletier, oficinas semanais reúnem cerca de 10 mulheres privadas de liberdade e que vivem junto aos seus filhos menores de um ano. Nos encontros, elas recebem orientações sobre amamentação, alimentação, desenvolvimento infantil, ludicidade e saúde sexual e reprodutiva. Nos presídios que não têm uma Unidade Materno Infantil, como os de Torres, Guaíba e Lajeado, 190 mães já indicaram a família onde a criança está acolhida para receber os visitadores do PIM.

Em Porto Alegre, oito visitadores trabalham com famílias de detentas. A coordenadora Tatiane Bernardes explica que as visitas domiciliares são elaboradas de acordo com as especificidades das crianças. “Semanalmente propomos atividades lúdicas de acordo com a faixa etária, por exemplo”, diz.

Criado em 2003 no Rio Grande do Sul, o PIM promove o desenvolvimento integral na primeira infância por meio de visitas domiciliares realizadas semanalmente. O programa visa ao fortalecimento das competências de famílias para educar e cuidar das crianças. Atualmente, atende cerca de 1,4 mil gestantes e 19,5 mil crianças até os seis anos de idade no Rio Grande do Sul.

Texto: Marília Pereira Bissigo / Ascom SES
Edição: Secom

  8 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

8 Acessos

Leite e ministro Salles visitam o cânion Itaimbezinho, em Cambará do Sul

O governador Eduardo Leite e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitaram, na manhã desta sexta-feira (12/4), o Parque Nacional Aparados da Serra (cânion Itaimbezinho), em Cambará do Sul, na Serra.

Antes da visita, ambos, acompanhados do prefeito do município, Schamberlaen Silvestre, sobrevoaram a área do parque e também do Parque Nacional da Serra Geral (cânion Fortaleza).

Visitando pela primeira vez o local, o ministro Salles se mostrou encantado com o potencial, cuja magnitude é difícil de descrever, disse. "É indescrítivel e tem um potencial espetacular. Se bem administrado e com cuidado ambiental é capaz de gerar riqueza e desenvolvimento para a região", declarou.

Para o governador Eduardo Leite, a proximidade de Cambará do Sul a outras cidades com um turismo já consolidado, como Gramado e Canela, é uma alavanca de oportunidade. "Os cânions ficam a uma distância razoável para que o turista venha de Gramado ou Canela, ou também do litoral gaúcho e catarinense", comentou.

CAMBARÁ DO SUL, RS, BRASIL, 12/04/2019 - Governador Eduardo Leite esteve em Cambará do Sul visitando o Parque Nacional dos Aparados da Serra com o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e outras autoridades. Fotos: Gustavo Mansur/Palácio Piratini Ministro Salles prevê que edital para concessão de parques à iniciativa privada seja lançado em outubro - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Depois da visita, que incluiu o trajeto a pé até o mirante do cotovelo, o governador retornou a Porto Alegre, para cumprir agendas no Palácio Piratini. O ministro ainda visitou o cânion Fortaleza.

Salles veio ao Rio Grande do Sul discutir com o governador a concessão de quatro parques e florestas gaúchos à iniciativa privada.  Além dos dois em Cambará do Sul (Aparados da Serra e Serra Geral), também entram na proposta a Floresta Nacional de Canela e a Floresta Nacional de São Francisco de Paula.

O Ministério do Meio Ambiente prevê que o edital seja lançado em outubro deste ano. Na quinta-feira (11/4) à noite, Leite participou de reunião sobre o assunto, também em Cambará do Sul.

Texto: Suzy Scarton
Edição: Marcelo Flach/Secom

  38 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

38 Acessos

EGR iniciará recuperação da ERS-020 entre Três Coroas e São Francisco de Paula

Os 22 quilômetros da ERS-020 que ligam os municípios de Três Coroas e São Francisco de Paula, na Serra, começam a ser revitalizados na próxima semana. As obras de recuperação do trecho serão realizadas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) – vinculada à Secretaria de Logística e Transportes –, com menos custos em comparação às técnicas convencionais.

Para restaurar a rodovia, a EGR utilizará a reciclagem de pavimento. O processo consiste no reaproveitamento do material já existente na pista, que é complementado com pedras britadas e homogeneizado através da trituração. Na sequência, essa base receberá o revestimento de uma camada asfáltica.

“Essa técnica pode gerar uma redução de custos de até 20%, dependendo do local, sem perda de qualidade no serviço”, ressalta o secretário Juvir Costella. “O material danificado pode ser reaproveitado completamente, o que representa ainda um ganho ambiental”, acrescenta.

O contrato, que tem investimento de R$ 7 milhões, prevê, ainda, a manutenção da ERS-020 entre os km 89 e 96. O prazo para a conclusão dos serviços é de 12 meses.

Texto: Ascom EGR
Edição: Secom

  9 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

9 Acessos

Governo libera mais R$ 160 milhões para santas casas e hospitais filantrópicos gaúchos

O Estado anunciou nesta sexta-feira (12/4) a liberação de uma linha de crédito no valor de R$ 160 milhões para as santas casas e hospitais filantrópicos. O recurso será disponibilizado por intermédio do fundo de apoio financeiro e de recuperação dos hospitais privados, sem fins lucrativos e hospitais públicos (Funafir). O anúncio foi feito pela secretária da saúde, Arita Bergmann, na sede da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS, em Porto Alegre, durante assembleia geral da entidade.

"A saúde tem total prioridade em nosso governo e essa medida reflete a importância que damos às instituições que prestam relevantes serviços à população gaúcha", afirmou a secretária. "Esse anúncio da liberação de R$ 160 milhões, através do Funafir, é resultado de um trabalho conjunto entre as secretarias da saúde e da fazenda."

O recurso disponibilizado, via linha de crédito do Banrisul, é um incremento que o governo coloca à disposição dos hospitais filantrópicos e santas casas do Rio Grande do Sul a partir do início de maio. Trata-se de um complemento da edição 11 do Funafir, que já havia colocado à disposição outros R$ 100 milhões. Deste valor liberado em março, R$ 98 milhões foram contratualizados por 117 hospitais, sendo que três seguem com seus pedidos em tramitação.

Sobre os incentivos estaduais na área da saúde, o estado já está retomando a regularidade nos repasses do exercício de 2019.

O subsecretário do Tesouro do Estado, Bruno Jatene, acompanhou a secretária Arita no anúncio e explicou: "Temos trabalhado dioturnamente para viabilizar a execução das políticas públicas. Somos um governo que busca as soluções, e é isso que temos feito na secretaria da fazenda, em parceria com outras secretarias, como a da saúde." Jatene destaca que "essa edição do Funafir dá um encaminhamento saudável aos hospitais".

Texto: Marcelo Ermel/Ascom Ses
Edição: Secom

  9 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

9 Acessos

Ospa recebe pianista polonês em concerto da Série Pablo Komlós, sábado, dia 13

O polonês Raphael Lustchevsky, um dos mais notáveis nomes do piano da atualidade, vem pela primeira vez a Porto Alegre, a convite da Ospa. No sábado (13/4), às 17h, ele se apresenta como solista em concerto regido por Norton Morozowicz, integrante da Academia Brasileira de Música.

Será na Casa da Ospa. O programa inclui obras de Giuseppe Verdi, Frédéric Chopin  e Georges Bizet. Os ingressos estão disponíveis por valores entre R$ 30 e R$ 80 através do site da Uhuu ou no local, no dia do evento, das 14h às 17h (veja endereço e preços abaixo).

Premiado em destacados concursos internacionais de piano, Lustchevsky está registrado como um Steinway Artist na lista dos maiores pianistas do mundo. Com a Ospa, executará os solos do Concerto para Piano nº1, de Frédéric Chopin. Estreada em 1830 em recital do próprio compositor no Teatro Nacional de Varsóvia, é uma das poucas obras do autor dedicada ao instrumento. A peça é extremamente virtuosística e apresenta a vivacidade sonora típica da música popular eslava. Também na primeira parte do concerto, a sinfônica interpreta a Abertura da Ópera A Força do Destino, de Giuseppe Verdi.

A Sinfonia nº 1 de Georges Bizet encerra o programa do concerto. Escrita quando o compositor tinha apenas 17 anos, a obra apresenta uma melodia eclética e um extraordinário colorido orquestral que revela o formidável talento do autor. Estreada em 1935, na Suíça, a peça passou a ocupar lugar de destaque no repertório e hoje é considerada uma das maiores obras de Bizet.

Norton Morozowicz – regente, Brasil

Ospa Norton Morozowicz O regente Norton Morozowicz atua à frente das principais orquestras do Brasil - Foto: Divulgação / Ospa

Integrante da Academia Brasileira de Música, Norton Morozowicz é regente, flautista e reconhecidamente um dos músicos mais importantes do país. De grande influência no cenário internacional da música de concerto, atuou à frente das principais orquestras do Brasil nos últimos 20 anos, construindo uma destacada reputação também como instrumentista.

Foi diretor artístico e maestro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, da Orquestra Sinfônica de Campinas, Orquestra Sinfônica Brasileira e já conduziu a Orquestra Sinfônica Nacional. Natural de Curitiba, é criador do Festival de Música de Londrina (PR), fundador da Orquestra de Câmara de Blumenau (SC) e idealizador do Festival de Música de Câmara da mesma cidade.

Raphael Lustchevsky – piano, Polônia

Ospa Luszczewski O polonês Raphael Lustchevsky se apresentará pela primeira vez em Porto Alegre - Foto: Divulgação / Ospa

Pianista polonês, teve sua estreia artística internacional aos 16 anos com a Orquestra Sinfônica de Tóquio. O concerto abriu portas que o levaram aos cinco continentes. Atualmente, o instrumentista reúne em seu currículo apresentações em salas de concerto como o Théâtre du Châtelet, de Paris, o Palais des Nations e o Palácio das Nações da ONU, em Genebra, o Palau de la Musica, em Barcelona, o Victoria Concert Hall, em Singapura, o Suntory Hall, em Tóquio, e o Teatro Solis, em Montevidéu.

É vencedor dos maiores concursos internacionais de piano e coleciona prêmios como o Clara Schumann, da Alemanha, o 1º lugar no Concurso Internacional de Piano Dinu Lipatti, da Unesco, o 1º lugar no Concurso de Piano Nacional de Fryderyk Chopin, organizado pela Sociedade Chopin de Varsóvia, e no Festival Internacional F. Chopin, em Duszniki, na Polônia. Raphael Lustchevsky se destaca, ainda, pela idealização artística do Concurso Internacional de Piano F. Chopin em Lima, Peru.

Ospa

A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria da Cultura (Sedac). Os concertos da temporada 2019 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Panvel, CMPC Celulose Riograndense, Corsan, Banrisul e Grupo Zaffari. Apoio: Ipiranga, Dufrio, Ventos do Sul, Audio Porto, Grupo Renner, Thyssenkrup e Sulgás. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedac.

Concerto da Série Pablo Komlós
Quando: 13 de abril, sábado, às 17h
Onde: Casa da Ospa (Centro Adminstrativo do Estado, av. Borges de Medeiros, 1.501 – bairro Praia de Belas, Porto Alegre)

Programa
– Giuseppe Verdi: Abertura da Ópera A Força do Destino
– Frédéric Chopin: Concerto nº 1 para piano
– Georges Bizet: Sinfonia nº 1

Ingressos

Violoncelo Ospa Ingressos podem ser comprados pela internet ou na bilheteria, no dia da apresentação, das 14h às 17h, sujeito à disponibilidade - Foto: Mari Lopes/ Ospa / Arquivo

Valores: R$ 80 (camarote), R$ 40 (plateia) e R$ 30 (mezaninos e balcões) mais taxa de conveniência, com desconto de 50% para estudantes, seniores, titulares da Identidade Jovem e sócios do Clube do Assinante ZH e 20% de desconto para titulares do cartão Zaffari Bourbon, da Panvel e para clientes do Banrisul

Venda online: no site da Uhuu (inclui taxa de conveniência) 
Formas de pagamento na internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket e American
Venda na bilheteria: no sábado (13/4), dia do evento, na Casa da Ospa, das 14h às 17h – sujeita à disponibilidade 
Formas de pagamanento na bilheteria: dinheiro, Banricompras, Visa e Master

Informações:  www.ospa.org.br ou pelo telefone (51) 3222-7387

Texto: Ascom Ospa
Edição: Secom

  15 Acessos

Copyright

© Governo do Rio Grande do Sul - Notícias do Piratini

15 Acessos